04/01/16 por Christh Teixeira

A palavra da moda no mundo empresarial é o chamado insight. Aquele momento em que o instinto promove uma solução para um determinado problema em xeque. Ele não acontece por acaso, a lâmpada não liga sozinha.

Participe da pesquisa GPTW!

Participe do processo das Melhores Empresas para Trabalhar e dê o primeiro passo para criar um melhor ambiente de trabalho e turbinar os resultados do negócio.

» Inscreva-se

Nasce em um ambiente de constante colaboração: entre pessoas, ideias, teorias e hipóteses. Essa troca de experiências não há, até aqui, em todas as empresas. Se a invenção já enfrenta normalmente uma certa resistência, esta pode ser ainda maior dependendo de onde ela vem. Se vier de cima, pode até ser ouvida. Já se for de baixo, tem caminho certo: o descarte.

O Great Place to Work® mostra que este é um cenário a ser revertido. As Melhores Empresas para Trabalhar apostam em justiça no ambiente de trabalho, em que todos podem participar, sugerir e opinar sobre os rumos e desafios que enfrentam. É o que apresenta o Trust Index© 2015!

Ele é uma ferramenta de pesquisa de clima que faz um diagnóstico sobre o estado do espaço organizacional, sob a perspectiva dos funcionários sobre cinco dimensões: credibilidade, respeito, imparcialidade, orgulho e camaradagem. Cada uma representa aspectos que constituem a dinâmica de relacionamentos no ambiente de trabalho.

E qual é a base de um relacionamento? A confiança. A segurança em algo ou alguém. Imagine, por um momento, um casamento. Quando o marido não confia em sua mulher, e assim também o inverso, a união acaba. Um não acredita no outro, nem estabelecem vínculos. Não se sustenta, e vira mais um divórcio no cartório.

Um contrato empresarial até cria um elo entre a empresa e o seu respectivo colaborador – pelo menos em teoria. Na prática, são as práticas que vão entrelaçar as expectativas, anseios, e comprometimento de cada um na relação.

Confiança, portanto, é sentir-se convicto sobre a realização de sua atividade, importância, e papel dentro da equipe, por meio de elementos construídos pela aplicação de práticas culturais no dia-a-dia empresarial da organização. 

Nas Melhores Empresas para Trabalhar, uma das práticas culturais mais fortes é o “escutar”. É uma realidade. Não virou rotina, mas faz parte do cotidiano.

82% dos funcionários avaliam positivamente as ações das 135 companhias premiadas pelo ranking nacional realizado pelo Great Place to Work® em 2015. E elas oferecem espaço para inovação. 83% destes colaboradores responderam que ali existe autonomia no trabalho, e 85% acreditam que os gestores incentivam ideias e sugestões e as levam em consideração de forma sincera.

O que isso significa? Que eles desfrutam de liberdade para fazer, e pensar no que fazem. De propor iniciativas, projetos e planos de ação para a companhia.

Na Elektro, por exemplo, a política de comunicação começa pelo presidente. Márcio Fernandes investe cerca de 70% do seu tempo em atividades que envolvem relacionamento com os colaboradores. Não apenas fala, mas ouve.
 
E toda a sua equipe também segue à risca essa postura. Os diretores andam pela empresa e conversam com os funcionários sobre as práticas adotadas. Há reuniões, conselhos, e workshops que visam aplicar uma política de transparência. A confiança, portanto, logo vem como consequência.  
 
A confiança pode ser medida, e foi um dos fatores que colocou a Elektro como a Melhor Empresa para se Trabalhar na América Latina em 2015. Para isso, ela teve de investir em pessoas, e ouvir o que cada uma tinha para falar.

Quando a confiança faz parte do dia-a-dia, o engajamento vira uma tendência. E os resultados são fruto da provocação de competências, ao demonstrar que todos os colaboradores têm algo útil para oferecer. Iluminar a confiança, e deixá-la conduzir, é a chave para que a inovação floresça na organização.

Conteúdos Relacionados